Aumento por bloco - blocos autólogos

  • Block augmentation
    Post-op situation
  • Block augmentation
    Narrow alveolar ridge
  • Block augmentation
    Bone block screwed to the ridge
  • Block augmentation
    Resorption protection with cerabone®
  • Block augmentation
    Implantation 3–4 months after augmentation
O aumento com blocos é uma técnica desenvolvida para reconstrução de rebordos alveolares severamente reabsorvidos ou para regeneração de defeitos complexos. Para isto, blocos ósseos autólogos são normalmente coletados de regiões extraorais/intraorais ou, no caso de uma atrofia particularmente severa (e necessidade de uma quantidade de osso substancial), da crista ilíaca. Outros locais doadores externos incluem a calota craniana, a costela e a tíbia. Os locais de coleta intraoral, que incluem a sínfise mandibular, o ramo mandibular, a área retromolar ou a tuberosidade maxilar, representam uma alternativa válida à reparação de defeitos alveolares mais localizados. Uma das vantagens do bloco intraoral é a estreita proximidade do local doador e do local receptor, além do acesso cirúrgico mais fácil. Esses fatores reduzem a morbidade do local doador e os custos.

Combinação com cerabone®

A combinação de osso autólogo com materiais xenogênicos (cerabone®) oferece os benefícios esperados dos dois materiais: O potencial biológico do transplante autólogo induz à rápida incorporação do enxerto e do implante, enquanto o cerabone®, que dá estabilidade ao volume e é aplicado para preencher possíveis vãos, atua como proteção contra a reabsorção, melhorando o resultado estético geral.

Os transplantes são normalmente fixados com parafusos no local do aumento. Em geral, os blocos ósseos coletados de regiões intraorais apresentam uma reabsorção mais baixa, se comparados aos transplantes da crista ilíaca. Porém, também fornecem um volume ósseo significativamente menor. Graças a suas propriedades osteogênicas e osteoindutoras, o osso autólogo é um arcabouço ideal para a regeneração óssea; por exemplo, é possível tratar até mesmo os defeitos verticais extensos. Nesse caso, a rápida incorporação dos blocos permite efetuar uma implantação precoce, muitas vezes depois de apenas 3–4 meses. Hoje em dia, os instrumentos modernos facilitam o procedimento de coleta; as microsserras e dispositivos piezocirúrgicos, por exemplo, permitem que o cirurgião dentista faça um corte preciso, reduzindo a perda óssea e o trauma cirúrgico no local doador. Após a coleta do bloco, o local doador pode ser preenchido com uma esponja de colágeno (Jason® fleece) para promover a hemostasia.

Após a fixação dos blocos no local receptor, a área ao redor do bloco pode ser preenchida com um material de enxerto ósseo. Um material de baixa reabsorção, como o osso bovino cerabone®, pode ajudar a prevenir a rápida reabsorção do bloco ósseo. Notavelmente, estudos comparativos mostram que a menor reabsorção ocorre quando os blocos são cobertos com uma membrana, como a collprotect® membrane.

Please Contact us for Literature.