Preservação do alvéolo cirúrgico - implantação tardia

  • Socket preservation for late implantation
    Fresh extraction socket
  • Socket preservation for late implantation
    Filling with cerabone® and closure with Jason® fleece
  • Socket preservation for late implantation
    Gradual regeneration fo the socket
  • Socket preservation for late implantation
    Preserved shape of the ridge after 6 months
O alvéolo cirúrgico é delineado por osso esponjoso, dentro dos quais as fibras periodontais se infiltram. Esse osso recebe nutrientes por meio do periodonto e, assim, é reabsorvido após a extração do dente. No caso de um osso vestibular fino, toda a parede vestibular pode ser reabsorvida. O enchimento do alvéolo cirúrgico com um material de enxerto ósseo pode não prevenir a reabsorção do osso esponjoso, mas certamente ajuda a preservar o volume alveolar, proporcionando uma instalação tardia estável do implante e melhorando o resultado estético da prótese definitiva. Quando se efetua uma implantação tardia, a utilização de um material de enxerto de reabsorção lenta, como cerabone®, é recomendada para se obter a estabilidade do volume alveolar a longo prazo. Isto é de particular importância quando o ponto de implantação é desconhecido, ou quando se planeja fazer uma restauração convencional.

Tempo de regeneração

Recomenda-se um período de cicatrização mínimo de 6 meses antes da implantação, para garantir a estabilidade da integração das partículas. É possível efetuar a re-entrada mais cedo, se o cerabone® for combinado com grânulos alogênicos (maxgraft®) ou osso autólogo.

Recobrimento do alvéolo

Se as paredes ósseas estiverem intactas, a aplicação de uma membrana protetora não é necessária; porém, o recobrimento do alvéolo cirúrgico é recomendado quando se trabalha com materiais de enxerto. O Jason® fleece ajuda a prevenir a migração das partículas e protege o alvéolo cirúrgico.

Extraction socket with intact wall

Visando promover a formação ideal do novo osso, os grânulos cerabone® podem ser combinados com osso alogênico (grânulos maxgraft®); essa abordagem alia as vantagens dos dois materiais (isto é, o potencial biológico do material alogênico e a estabilidade do volume de osso bovino a longo prazo), promovendo a rápida regeneração e a formação de osso vital resistente. Quando a estabilidade a longo prazo não é necessária, uma alternativa válida a esta abordagem é a utilização da pasta de osso sintético maxresorb® inject. Essa pasta pode ser facilmente aplicada dentro do alvéolo cirúrgico, e sua exclusiva composição, baseada em um gel de nano particulas de hidroxiapatita, promove a regeneração óssea. Outra alternativa que também garante o fácil manuseio é a utilização de collacone® max. Esse cone, feito de um material composto por grânulos de CaP bifásico ligados em uma matriz de colágeno, pode ser facilmente aplicado no alvéolo cirúrgico com uma pinça.

O termo "preservação do alvéolo cirúrgico" normalmente se refere ao enchimento do alvéolo com paredes ósseas intactas. Nesse caso, a utilização adicional de uma membrana, como o collprotect®, embora não seja necessária para a regeneração óssea, promove a estabilização do material e previne sua migração para dentro da cavidade oral. Isto é particularmente importante nos casos em que o alvéolo cirúrgico não pode ser fechado com o retalho de mucosa. Para recobrir o alvéolo cirúrgico, o Jason® fleece representa uma alternativa mais econômica às membranas protetoras. O fleece de colágeno protege o alvéolo e o material de enxerto, promove a cicatrização da ferida, e pode ser deixado exposto para uma cicatrização aberta. Outra solução válida é fechar o alvéolo com mucoderm® (técnica de vedação do alvéolo).

Please Contact us for Literature.